Últimas Notícias

Publicada em 27/10/2016 - 09h02
Por Francisco Alves

Governo retoma licitação para obras da Barragem de Castelo

O aviso foi publicado no Diário Oficial do Piauí de terça-feira (25). A licitação se encontrava suspensa, para correção.


publicidade


Foto: Reprodução Governo retoma licitação para obras da Barragem de Castelo Projeto da Barragem de Castelo

O Instituto de Desenvolvimento do Piauí (Idepi) retomou a concorrência para a construção da barragem de Castelo, no município de Juazeiro do Piauí, cerca de 170 quilômetros a Leste de Teresina. A licitação da obra, estimada em R$ 370 milhões, havia sido suspensa por determinação do Tribunal de Contas da União (TCU). 

O aviso publicado no Diário Oficial do Piauí desta terça-feira (25) afirma que a licitação "se encontrava suspensa, para correção de impropriedades detectadas no Edital". No final de 2015, o TCU determinou que a concorrência fosse anulada e que, caso o Idepi lançasse um novo edital, deveria retirar cláusulas restritivas citadas pelo tribunal e o sobrepreço nos custos unitários de alguns serviços.

» Curta nossa Fanpage no Facebook

» Siga-nos também no Twitter

A abertura da licitação está marcada para o dia 29 de novembro, às 10h da manhã, na sala de licitações do Idepi. O orçamento estimado da obra cresceu - chegou a R$ 370.296.411,40.

O primeiro edital da obra foi lançado em maio de 2013, pelo então governador Wilson Martins (PSB). Na época, a estimativa era de que a barragem custasse R$ 320 milhões, dos quais parte seria do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). 

Considerada a maior obra hídrica do Piauí, a barragem de Castelo terá 2,6 milhões de metros cúbicos, represando as águas do rio Poti. Além de gerar 40 Kw de energia, o reservatório terá a função de prevenir enchentes nos municípios de Castelo do Piauí, Juazeiro do Piauí, Prata do Piauí, Monsenhor Gil, Demerval Lobão, São João da Serra, Novo Santo Antônio e Teresina.


Fonte: Com informações do Portal Cidadeverde


Tópicos: governo, licitação, barragem, Castelo

Avaliação:

publicidade